Buscar
  • reginakautzmann

10 COISAS QUE DEIXEI IR E COMO ISSO ME LIBERTOU




Por Sara Fabian

"Eu não conserto problemas. Eu conserto o meu pensamento. Então os problemas consertam-se. "~ Louise Hay

Olhando para trás na minha vida, cheguei a compreender que a perfeição era minha pior inimiga. Como uma mulher adulta, eu não me vejo tão boa o suficiente, bonita o suficiente, inteligente o suficiente, ou bem sucedida, sentir-me indigna de ser amada, indigna de conseguir um bom salário refletindo minhas habilidades e talentos.

Minha vida parece completamente diferente hoje, e eu abraço o novo eu com muita gratidão e alegria. Eu me amo como sou.


Descobri o trabalho de outras almas iluminadas - Wayne Dyer, Byron Katie e Don Miguel Ruiz - para momentos preciosos de autorreflexão e profunda aprendizagem. Seu ensino me ajudou a deixar de lado velhos padrões de pensamento e crenças culturais limitantes que não me serviram bem.


1. Eu deixei ir a necessidade de ser perfeita.


Sou perfeitamente bela e belamente imperfeita, e é isso que me permite ser eu.

Sob qualquer circunstância, basta fazer o seu melhor, e vai evitar o autojulgamento, autoabuso e arrependimento. "~ Don Miguel Ruiz


2. Eu deixei ir a necessidade de estar ocupada o tempo todo.


Aprendi a ouvir o meu corpo, e já não me sinto culpada por não fazer nada. Assistir a um bom filme, ouvir música relaxante, ler um bom livro, cantar, dar um passeio para conectar com a natureza - faço o que quer que faça o meu coração cantar.


"Eu sou um ser humano, não um esforço humano. Não iguale a sua autoestima com o quão bem você faz coisas na vida. Você não é o que você faz. Se você é o que você faz, então quando você não faz ... você não é. "~ Dr. Wayne Dyer


3. Eu deixei a autocrítica.

4.

Presto atenção à minha conversa interior; e me trato com dignidade e respeito. Eu sou suficiente, completa e plena.

É necessário acreditar em nós mesmos e nos ver como suficientes e dignos das melhores coisas que a vida tem para oferecer.


"Você tem se criticado por anos e não deu certo. Tente aprovar-se e veja o que acontece. "~ Louise Hay


5. Eu deixei de culpar.


Agora sei que cada vez que eu culpo alguém, estou me tornando uma vítima. Culpar os outros por tomar meu tempo, meu dinheiro, ou meu amor é injusto, porque eu sempre escolho o quanto eu dou e para quem.

Ninguém pode me machucar ou me perturbar sem meu consentimento consciente (e muitas vezes até inconsciente).

Em vez disso, eu agora assumi a responsabilidade pela maneira como eu sinto, ajo e penso.

Eu sou responsável por minhas ações, e eu sei que meu futuro é o resultado de minhas escolhas atuais.

Eu sou o que eu acredito e tudo o que eu escolher ser.


"Toda culpa é uma perda de tempo. Não importa quanta falha você encontrar no outro, não vai mudar você, só o está deixando infeliz. "~ Wayne Dyer


6. Eu deixei de julgar.


Eu sei que cada um está em sua própria jornada, e meu trabalho é concentrar na minha.


"Colocar a culpa ou julgamento sobre alguém deixa você impotente para mudar sua experiência; assumir a responsabilidade por suas crenças e julgamento lhe dá o poder de mudá-los. "~ Byron Katie


7. Eu deixei de fazer suposições sobre o que outras pessoas sentem, querem ou pensam.


Eu não sou elas, então não há como saber o que elas estão sentindo e pensando. Eu parei de inventar cenários imaginários e deixar minha mente jogar comigo. Cada vez que me sinto perturbada com o que as pessoas fazem ou dizem, eu sei que é hora de uma verificação de realidade.

Do " O Trabalho " de Byron Katie, eu aprendi a examinar os pensamentos que me incomodam e me pergunto: Isso é verdade?

Por exemplo, eu poderia assumir que alguém não gosta de mim, quando realmente ela está apenas tendo um dia ruim. Ou talvez ela seja apenas tímida.

O momento que eu percebo que não posso saber o que esta pessoa pensa, simplesmente porque eu não sou ela, minha mente fica clara e eu sou capaz de conhecê-la com um coração aberto.


"Descobri que minhas suposições inquestionáveis foram a causa de toda a guerra e de toda a paz no meu mundo. "~ Byron Katie


8. Eu deixei de competir com os outros.


Abandonei a luta, que é o grito do meu ego para a autovalidação.

Eu amo a harmonia, a colaboração, e vitória -vencedores. Eu escolho conectar com pessoas que também vivem de um lugar do Amor. E eu acredito na abundância, e eu escolho acreditar que vivemos em um Universo acolhedor/que apoia, onde há o suficiente de tudo para todos, incluindo eu mesma.


"O amor é cooperação em vez de competição". Wayne Dyer


9. Eu deixei de perseguir a felicidade.


Aprendi a encontrar a felicidade nos pequenos prazeres da vida,

E ACEITO A ÚNICA REALIDADE QUE EXISTE, O MOMENTO PRESENTE, com gratidão e muita alegria.

Sou grata por tudo o que sou e por tudo o que tenho: corpo e mente saudáveis; algumas amizades genuínas, duradouras que fiz ao longo do tempo;

E um trabalho que eu amo e acredito.


"Notei que o Universo ama a gratidão. Quanto mais grato você é, mais guloseimas você ganha. "~ Louise Hay


10. Eu deixei de me preocupar com o futuro.


Aceito que há coisas na vida que não consigo controlar, não importa o quão duro eu possa tentar. Cada vez que me sinto preocupada, continuo dizendo a mim mesma: "O tempo dirá."

E sei que sempre consigo o que preciso. Confio no fluxo da vida e escolho acreditar que vivemos num Universo inteligente, onde tudo se desenvolve perfeitamente. Na vida, até o tempo precisa de tempo.


"A vida é simples. Tudo acontece por você, não para você. Tudo acontece exatamente no momento certo, nem muito cedo nem tarde demais. Você não tem que gostar disso ... "~ Byron Katie


11. Eu deixei de agradar outros.


Eu não mais procuro a validação externa para que eu possa me sentir amada ou aceita. A opinião de outras pessoas sobre mim é tudo sobre elas filtram através de suas lentes.

Parei de esperar que os outros me dessem o que eu não estava me dando: amor, cuidado, atenção e Mérito.

Eu aprendi a fazer escolhas poderosas para o meu Bem mais Elevado.

Deixo as pessoas decepcionarem suas expectativas sobre quem elas querem que eu seja ou o que eles querem que eu faça.


Dizer não às coisas que não quero fazer é uma prática aprendida e um sinal de autocuidado. Se soar como um "deve", eu não o faço.

Sei que meu tempo é a minha vida, e nunca mais voltará.

Minha vida é sobre mim e eu tenho o direito de fazer minhas próprias escolhas.


" Nada que os outros façam é por sua causa. O que os outros dizem e fazem é uma projeção de sua própria realidade, seu próprio sonho. Quando você está imune às opiniões e ações dos outros, você não será vítima de sofrimento desnecessário. "~ Don Miguel


Minha autotransformação na pessoa atenta que sou hoje não aconteceu da noite para o dia. Tem sido um processo contínuo que exigiu trabalho interno contínuo.

MOMENTO A MOMENTO.


Hoje, eu ainda sou uma estudante na Escola de Vida ... eu me apoio nutrindo minha mente com pensamentos saudáveis ...


E você .... está acorrentada (o) em alguns desses aspectos limitadores? O que está impedindo você de soltá-los?


Sara Fabian é Coach de Empoderamento para Mulheres e Propósito da Vida, em uma missão para ajuda-las a descobrir suas forças, dons e talentos únicos, sua confiança, encontrar seu chamado, e viver uma vida de propósito significativa.

sarafabiancoaching.com


Resumo da Vilma Capuano

6 visualizações
  • Facebook Clean

Siga facebook

Whats

(51) 99246.0610