Buscar
  • reginakautzmann

E SE MUDARMOS AS NOSSAS CRENÇAS? .



Um dia parei de acreditar que estava doente e fiquei curado.

.


Parei de acreditar que não merecia nada e a abundância me abraçou.

.


Parei de acreditar que não merecia amor e me amei.

.


Eu parei de dar poder ao que eu estava submetido, e naquele dia eu estava livre.

.


Eu entendi que tudo o que minha mente acredita, é o que na minha realidade se torna.

.


Eu entendi que tudo que estava em mim, na minha atitude, a minha maneira de pensar, sentir, falar.

E que tudo fora era um verdadeiro reflexo do que está dentro ... Então eu mudei ... Eu parei de atender aos outros e eu comecei a prestar atenção ao meu coração. Eu entendi que o único ser que pode mudar minha vida ... sempre fui eu! .


E desde então minha vida se tornou um milagre constante.

.


Uma realização divina cheia de harmonia, paz e acima de tudo aceitação.

.


E finalmente eu poderia ser feliz, não por causa do exterior ... mas pelo que decidi pensar, sentir e fazer.

...


...E se mudarmos nossas crenças? Afinal, como vimos, estamos vivendo em um mundo onde fazemos o que acreditamos. E para fazer algo diferente, devemos acreditar em algo diferente. Pense nas muitas realidades alternativas que poderiam surgir se nos livramos das nossas crenças convencionais (em que todos concordam) só se preocupam com as coisas materiais, o que prevalece é a lei da selva, somos escravos frágeis e impotentes para os nossos genes. .


Não devemos apenas desmantelar a velha história e substituí-la por uma mais viável, mas também curar as feridas que a velha história produziu durante séculos. Reprogramação e cura devem ocorrer tanto individualmente quanto coletivamente. Em uma realidade fractal - o que está acima é como o que está abaixo - não pode haver um organismo evoluído sem primeiro ter células evoluídas. .


Dr. Bruce Lipton e Steve Bhaerman, do livro Biologia da Crença

7 visualizações0 comentário